Funcionalismo alemão/ Ulm

 9 de fevereiro de 2009

O Funcionalismo é uma corrente de pensamento que considera que a função do objeto deve ser prioritária e determinante em sua aparência: a forma segue a função. Ele ganhou importância na Bahaus e com o final dessa escola influenciou o design nos EUA e na própria Alemanha (Escola de Ulm, 1953-68). Em Ulm o funcionalismo europeu atingiu seu apogeu. Otl Aicher, Tomas Maldonado, Max Bill entre outros são nomes importantes dessa época.

O programa de ensino era estritamente tecnológico e científico, eliminado ao máximo o caráter artístico defendido por Bill. Surgem novos padrões estéticos e pedagógicos. É enfatizada a qualidade técnica, a concisão formal, o uso de metodologia e do conceito da teoria da informação. Há uma superação da estética do gosto pela estética da constatação, formulada por Max Bense. Sua teoria dizia que depois da análise objetiva dos elementos estéticos e suas interferências, o projeto seria a síntese de aspectos semióticos e matemáticos.

A estética científica perseguia conceitos não figurativos e não metafóricos, configurando-se como uma ciência aberta sempre sujeita à revisão. O método, a ordem, a racionalidade e a visão do papel social do design tornaram-se os fundamentos da escola. Embora incompreendida por muitos, Ulm foi uma afirmação da autonomia do design como linguagem.

Sobre

Deixe um comentário

Erro! Este email é inválido.